Familiares de suspeitos de estupro coletivo fazem ‘vigília’ em delegacia e garantem: ‘inocentes’

Spread the love

Cerca de quinze pessoas (a maioria mulheres parentes dos suspeitos) estão na frente da 6ª Delegacia Distrital em Santa Rita na noite desta segunda-feira (14) protestando contra a detenção dos oito homens que teriam participado de um estupro coletivo durante a madrugada do último domingo na comunidade Cadeado.

Em entrevista concedida ao programa Rota da Notícia, da TV Arapuan, elas garantiram que eles são inocentes do crime. A mãe de um deles informou, inclusive, que seu filho passou a noite na casa da esposa, o que provaria a sua inculpabilidade.

Em contato com o portal Paraiba.com.br, a delegada delegada da mulher, Paula Monalisa, informou que diligências policiais ainda estão sendo realizadas com o intuito de localizar todos os participantes do crime. Os suspeitos passam por reconhecimento da vítima.

Em depoimento, a vítima, que de acordo com a delegada é HIV positivo, cotou sete homens armados com revólver e uma faca invadiram a sua casa enquanto dormia ao lado do marido por volta de 2h. Os criminosos retiraram o homem de dentro da residência e o espancaram com pauladas na cabeça. Ele segue internado no Hospital e Trauma.

O homem é foragido da justiça e ex-presidiário. Enquanto isso, a jovem foi levada dentro de um veículo para a região conhecida por ‘Matadouro’. No local, ela disse que foi agredida, ameaçada e estuprada na região vaginal e anal por cinco homens que aparentavam ter usado drogas.

Uma outra versão dá conta de que os nove usavam drogas na residência quando, por um motivo ainda desconhecido, os sete resolveram cometer a série de crimes.


Redação com assessoria