Grupo tenta arrombar banco dentro da UFCG, mas foge após disparos de vigilantes

Spread the love

A Polícia Civil da Paraíba, através do trabalho investigativo desenvolvido pela equipe da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), cumpriu na tarde desse domingo (08) um mandado de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão contra um administrador de uma empresa de decoração.

Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal da Capital. O empresário é investigado por fraudar contratos de seção de crédito inserindo o nome dos clientes como avalistas, mediante a falsificação de suas assinaturas. Desta forma, recebia os valores dos bancos antecipadamente, mediante o pagamento mensal de boletos em nome dos clientes.

O golpe investigado só foi descoberto porque os clientes começaram a ser cobrados por contratos que nunca firmaram com financeiras e bancos.

Nove vítimas já noticiaram o fato, algumas delas cobradas por três contratos fraudulentos, porém há informações de que outras foram lesadas. Estima-se que o golpe tenha rendido aproximadamente R$ 200 mil.

Durante as buscas foram apreendidos computadores e documentos que comprovam o esquema, inclusive demonstrando o mesmo padrão de assinatura usado nos contratos fraudulentos.

Um fato chamou a atenção dos investigadores: a loja já estava toda desmontada e de mudança.

A DDF segue investigando o fato e não descarta a possibilidade da participação de outras pessoas no esquema.


Redação