Em crise, Avianca Brasil terá quase o mesmo número de voos de quando começou a atuar

Spread the love

Em recuperação judicial desde dezembro e obrigada a devolver aviões por falta de pagamento, a Avianca Brasil passará a ter, a partir desta segunda (29), quase o mesmo número de voos de quando havia começado a fazer voos regulares.

Serão 37 voos em média a partir desta semana, contra 36 voos diários em 2003, ano em que a companhia, ainda sob o nome de Ocean Air, recebeu autorização para operar, aponta levantamento do G1 com base em dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Procurada, a Avianca Brasil não se manifestou sobre a queda no número de voos. “Até o momento, não temos qualquer informação nova, além do comunicado enviado anteriormente e no qual a empresa já informava do cancelamento pontual de determinados voos. Os dados atualizados desses voos estão no site da Avianca”, informou, por meio da assessoria de imprensa.

De 2003 ao auge

  • Em 2003, com os 36 voos, em média, a empresa havia fechado o ano com 0,35% de participação no mercado doméstico –ou 101.377 passageiros pagos, o que a tornava apenas a 11ª companhia aérea brasileira, também de acordo com dados da Anac;
  • Passados 15 anos, em 2018, a quantidade de voos diários subiu para 241 —a Avianca já era a quarta maior companhia aérea brasileira, com 12,39% do mercado, ou 11,6 milhões de passageiros pagos;
  • Até 7 de abril, a média era de 237 voos diários;
  • Desde 2013, a empresa se mantém na quarta maior do mercado doméstico.

A crise em 2019