Presidiário recebe nova ordem de prisão por morte de companheira

Spread the love

Um presidiário recebeu nova ordem de prisão na tarde desta sexta-feira (2) após a Polícia Civil encontrar provas do envolvimento dele na morte da companheira.

Segundo investigações, ele mandou matar a mulher porque ela pretendia terminar a relação.

Jorge Luis da Silva está preso  em Campina Grande, acusado de prática de assalto e homicídio. Ele foi apontado pela Polícia Civil como mandante do crime contra Flávia Castro, morta a tiros em dezembro do 2017.

Dois homens  que chegaram  a bordo de uma moto e abordaram a vitima, realizando disparos. Os tiros atingiram a cabeça da mulher.

O caso passou a ser investigado pela Delegacia de Crimes Contra Pessoa de Campina Grande (DCCP/CG).

Segundo a delegada Nercilia Dantas, o ex-companheiro da vítima  foi notificado do novo mandado de prisão no presidio.

A delegada afirma que o preso encomendou a morte  da mulher após descobrir que ela pretendia terminar o relacionamento e deixar de visitá-lo na cadeia.

“A ordem foi feita por meio de celular. Os dois executores não foram presos, porque um  deles foi identificado e morto 15 dias após o homicídio de Flávia e o outro ainda não foi identificado “, afirmou Nercilia.

A delegada destacou que tanto o mandante quanto os executores fazem parte da mesma facção criminosa considerada  muito violenta.

A delegada Suelane Guimarães , titular da DCCP/CG, acrescentou que Flávia foi executada quando se dirigia para o Complexo do Serrotão fazer a carteirinha de visitante.

“Jorge havia sido preso dias antes por vários crimes e estava forçando Flavia a visitá-lo no presídio. Havia uma resistência dela em continuar a relação e, por isso, Jorge planejou a emboscada”, explicou a delegada.


Assessoria