Maternidade Frei Damião realiza treinamento para profissionais que atuam na assistência ao recém-nascido

Spread the love

A Maternidade Frei Damião, que integra a rede hospitalar do Estado, realizou na tarde desta quinta-feira (25) um treinamento para os profissionais que atuam diretamente na assistência ao recém-nascido. A capacitação aconteceu no auditório da unidade de saúde e foi ministrada pela médica intensivista e Neonatologista Janine de Figueiredo Saraiva.

“Com esse treinamento tivemos a oportunidade de reunir as equipes multiprofissionais que atuam em diferentes setores na prestação da assistência ao recém-nascido, para fortalecer conceitos teóricos e práticos e assim, favorecer melhores práticas. O tema abordado foi a utilização precoce do CPAP (Continue Positive Airway Pressure), ainda na sala de parto, após a estabilização dos recém-nascidos de risco ou como estratégia ventilatória inicial nos pacientes com desconforto respiratório, a fim de otimizar a ventilação destes e melhorar seus prognósticos, até mesmo evitando o internamento em unidades de c uidados especiais (intermediários ou intensivos)” a médica Janine de Figueiredo.

A médica afirmou ainda que a iniciativa faz parte da política da direção da maternidade, que visa capacitar e manter atualizados os seus profissionais, favorecendo uma assistência qualificada aos pequenos pacientes da unidade neonatal. A discussão contou com o apoio de diferentes profissionais na montagem do cenário prático, com manequins de reanimação, babypap e CPAP artesanal, possibilitando aos participantes a revisão de conceitos teóricos e práticos da fisiologia da respiração e estratégias ventilatórias, com ênfase no CPAP.

O objetivo do treinamento, segundo informou a enfermeira Julia Martins, Coordenadora da Alta complexidade, é atualizar os profissionais de saúde, que atua diretamente ao momento do parto, viabilizando uma assistência qualificada a estes profissionais e com isso minimizar riscos na hora dos partos do prematuro ou com algum outro problema de saúde, e com isso refletir positivamente na redução na taxa de mortalidade neonatal.

Julia Martins lembra que o nascimento de um bebê gera uma expectativa de alegria para toda a família, em especial os pais. “Porém, nem sempre a gestação sai dentro da normalidade esperada, já que alguns bebês nascem antes do tempo previsto ou com algum outro problema e por isso necessitam de cuidados especiais”, explicou. .

Segundo ela, o bebê considerado prematuro nasce com menos de 37 semanas e nessa hipótese, alguns órgãos não estão totalmente formados, a exemplo, dos pulmões e cérebro, o que requer uma assistência imediata, para que não venham ocorrer danos futuro. Ela orienta ainda sobre a importância do pré-natal na gestação, “pois possibilita a identificação dos problemas que podem levar a um parto prematuro”, completou.

A diretora geral da Maternidade Frei Damião, Selda Gomes explicou que a realização de capacitações que envolvem outros temas são uma constante na unida de saúde. “Uma das nossas linhas de atuação é sempre promover curso de capacitação e de reciclagem para os nossos profissionais de saúde para que eles possam desenvolver cada vez melhor as suas funções e com isso oferecer um atendimento qualificado as nossas pacientes”, finalizou a diretora.


Secom\PB