Faculdades são investigadas por suspeita de fraude o Enade

Spread the love

Três faculdades particulares do estado do Mato Grosso são investigadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) por suspeitas de participarem de um esquema que fraudava o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

Segundo reportagem do Fantástico do domingo (16), as instituições antecipavam a formatura de estudantes que tiravam notas baixas para que não participassem do exame.

O objetivo do Enade é avaliar as instituições de ensino. Ele substituiu o chamado Provão, em 2004.

As instituições investigadas são a Faculdade Cuiabá, a Faculdade Cândido Rondon e a Faculdade Desembargador Sávio Brandão. Todas elas são dirigidas por Maria Aparecida Enes Andrade.

Gravações revelam o esquema

Em gravações de reuniões da diretora com professores, obtidas pelo Fantástico, ela diz: “Vocês têm que parar tudo e só intensificar Enade.” Em outro trecho, ela acrescenta: “Do jeito que nós estamos, a gente nunca vai sair de protocolo de risco.”

Protocolo de risco é a série de sanções aplicadas pelo MEC a faculdades que se saem mal no Enade. Em 2015, as três faculdades em questão tiveram notas baixas – 1 ou 2, quando o máximo é 5. A última aplicação do Enade foi em 2018.

A repetição do mal resultado poderia levar à primeira sanção: diminuir o número de alunos nas faculdades. A reunião foi um mês antes do exame.

“Nós vamos ter que colocar goela abaixo. Porque senão o meu Enade vai ser zero”, diz Maria Aparecia Enes Andrade.

A maior parte da nota do Enade (55%) sai de uma prova que é feita por estudantes veteranos, ou seja, que já tenham cumprido pelo menos 80% do curso. A direção da faculdade deu um jeito para garantir que só os bons alunos fizessem o Enade.

Antecipação da formatura

As faculdades apressaram a formatura dos estudantes considerados mais fracos, que poderiam derrubar a nota média da turma. Alguns desses estavam em uma formatura realizada antes do Enade.

Um professor que trabalhou nas escolas, e que pediu para não ser identificado, contou: “A ordem que foi dada era a seguinte: para os alunos que são ruins, se antecipa a formatura deles, fazendo com que eles ganhem notas.”

Em outras palavras, o aluno era aprovado e obtinha o diploma mesmo sem completar toda a carga horária do curso.

A repetição de maus resultados pode levar até ao fechamento de uma faculdade.

Denúncia

Há outras duas avaliações que compõem a nota de uma faculdade. Uma delas é o “Questionário do Estudante”, preenchido pelos alunos, com informações sobre a instituição. Ele pode ser preenchido de qualquer lugar com acesso à internet. Mas os professores obrigavam os alunos a fazerem isso nos computadores da faculdade, para controlar as respostas dadas.


G1