População lota Câmara de Vereadores e vai às ruas contra Reforma da Previdência

Spread the love

A população de Barra de Santana lotou a Câmara Municipal, durante Audiência Pública realizada, sexta-feira (3), para debater o projeto de reforma da Previdência. “O povo está consciente de que essa reforma só trará prejuízos para a classe trabalhadora e para a população. Com essa reforma, a fome e a miséria se instalarão no país”, disse o deputado federal Frei Anastácio, que foi um dos palestrantes.

A audiência pública foi realizada através de reivindicação feita pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros, ao vereador Celso Mateus que fez a propositura na Câmara e foi aprovada. Além de Frei Anastácio, a audiência contou com participação do deputado federal Gervásio Maia, do ex-deputado federal e secretário de Agricultura Familiar do Estado, Luiz Couto.

Também estiveram presentes, o presidente da Fetag, Liberalino Ferreira, representantes da Prefeitura da Cidade, o presidente da Câmara, Amsterdam Marinho e vários vereadores, presidentes de Sindicatos de Trabalhadores Rurais de vários municípios, estudantes, professores, trabalhadores do campo e urbanos e representantes de entidades de servidores públicos.

“Teve tanta participação, que o auditório da Câmara ficou lotado. Muitas pessoas ficaram fora do prédio ouvindo o debate através de um carro de som”, destacou Frei Anastácio.

Prejuízos com a reforma

O parlamentar disse que esse interesse todo do povo é para saber os reais prejuízos que a reforma trará e também obter informação sobre os parlamentares que poderão votar contra e a favor do projeto. De acordo com o parlamentar, se a reforma for aprovada, cerca de 60% dos trabalhadores rurais nunca se aposentarão, porque não atingirão a idade, nem terão condições de contribuir e trabalhar durante 20 anos ininterruptos.

“Um trabalhador rural passar 20 anos contribuindo, trabalhando de sol a sol e chegar a 60 anos de idade é muito difícil, sobretudo as mulheres. Da mesma forma será com os trabalhadores urbanos e servidores públicos. O tempo de contribuição e a idade, impostos pela reforma, são desumanos. O senhor Paulo Guedes e o presidente Bolsonaro querem fortalecer os cofres do governo e enriquecer mais ainda os banqueiros, tirando dos pobres, sobretudo os que ganham até dois salários mínimos”, afirmou.

O deputado informou que “estamos orientando, em todos os debates, que os eleitores se dirijam aos parlamentares em quem votaram e exijam que eles não apoiem a reforma da Previdência. A ideia é que façam abaixo-assinados e enviem para os 12 deputados federais e aos três senadores da Paraíba. Para mim nem precisa enviar, eu sou contra todo o texto da reforma e vou divulgar no plenário da Câmara os pedidos que chegarem das cidades”, disse o deputado.

Agenda

Além de Barra de Santana, Frei Anastácio participou de atividades em Pedra Lavrada, Boqueirão, Lagoa Seca, Juarez Távora, Campina Grande e João Pessoa. Como não houve sessão deliberativa na Câmara, em Brasília, o parlamentar cumpriu agenda durante toda semana na Paraíba.

Pedra lavrada

Em Pedra Lavrada, Frei Anastácio participou de debate sobre a Reforma da Previdência também na Câmara Municipal. A propositura foi da vereadora Cleinha Solon (PT). O debate reuniu lideranças sindicais da região do Seridó e Curimataú paraibano.

Entre elas, o vice-prefeito de Pedra Lavrada, João de Barros (PT), o presidente da Câmara, Gilson Ferreira (PSB), secretário do município, além de professores, sindicalistas e moradores da cidade.

Boqueirão

Em Boqueirão, o deputado concedeu entrevista à rádio Boqueirão FM e visitou o açude do município, que está com 30% de sua capacidade de armazenamento de água. Na cidade, o parlamentar também teve reunião, num escritório de advocacia, com posseiros da fazenda Relva. Eles representam 60 famílias que lutam pelo direito de permaneceram na terra de onde retiram seu sustento.

Tavares

O parlamentar cumpriu agenda também em Tavares, onde concedeu entrevista de rádio e visitou a Associação Comunitária João Paulo II, no sítio Jurema. Junto com representantes de 180 famílias de trabalhadores rurais, ele participou de debate sobre

Reforma da Previdência e recebeu reivindicações da comunidade.

Quilombolas

Na Comunidade Quilombola Domingos Ferreira, também em Tavares, Frei Anastácio falou sobre reforma da previdência e recebeu reivindicações da comunidade. São cerca de 200 famílias que preservam a cultura e os costumes. O parlamentar também visitou a feira livre de Tavares e participou de reuniões no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, num debate sobre a conjuntura política do Brasil e a reforma da Previdência.

Lagoa Seca

Frei Anastácio esteve ainda no município de Lagoa Seca. Lá, ele participou ainda de debate sobre a reforma da Previdência com representantes do campo e da cidade, no Compartimento da Borborema, com participação do vereador Nelson Anacleto (PSB). Também foi discutida a conjuntura política do município, estado e do Brasil.

Manifestação de 1º de Maio

No feriado de 1º de Maio, Dia do Trabalhador, Frei Anastácio participou das manifestações contra a reforma da Previdência, na Praça da Bandeira, em Campina Grande. Ele esteve também, nos protestos em Juarez Távora, com participação de representantes da população e de 12 Sindicatos de Trabalhadores rurais e da Fetag.

João Pessoa

Em João Pessoa, o deputado esteve na manifestação contra a Reforma da Previdência, numa caminhada que saiu do conjunto dos bancários até o mercado público de mangabeira, onde foi realizado um ato político e cultural com apresentação de vários artistas da terra. “Temos que resistir a esse governo tirano. Temos que nos unir contra essa reforma da Previdência, que vai enriquecer banqueiros e levar os pobres à miséria”, disse.

Assessoria