Mais de 1000 empregos: com estaleiro, João estuda construir distrito industrial em Lucena

Spread the love

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), ~comentou a respeito da instalação de um estaleiro na cidade de Lucena, Litoral Norte. O projeto que tem a parceria de empresas chinesa e americana deve receber um investimento de R$ 3,5 bilhões e gerar empregos diretos e indiretos. João ainda destacou a intenção de construir um distrito industrial em Lucena para que indústrias complementares possam trazer o que é necessário para a geração de um número ainda maior de empregos.

Durante a assinatura do protocolo de intenções com a chinesa IMC Y Y e americana McQuilling na manhã desta terça-feira (02), João disse que fará todos os esforços possíveis para que a possa viabilizar de maneira rápida o empreendimento. Ele destacou as etapas que já foram vencidas como: concepção, projeto básico, licenciamento prévio, projeto de engenharia, licenciamento e autorização de instalação.

Para João, o comprometimento de operação por 10 anos após a instalação garante aos investidores que o projeto tem solidez e viabilidade. “Agora é a viabilização de recursos para concluir o volume necessário para o início das obras. Esperamos que os R$ 3,5 bilhões investidos, parte já garantidos no fundo da Marinha Mercante possam viabilizar a instalação”, disse.

O governador diz que com esse investimento avança de forma significativa e muda a economia da região que vai ser modificada. Além dos empregos diretos, as indústrias que comporão os serviços complementares deverão ficar num distrito industrial próximo ao local, João alegou que vai conversar com o prefeito da cidade para a construção e então aumentar o número de empregos. “A previsão colocada na mesa hoje é que em 2022, já estejamos recuperando o primeiro navio”, afirmou.

João também destacou que vai levar o projeto para Brasília, mostrando a importância dele para a Paraíba e região. Ele alega que muitos navios voltam vazios para a Europa para reparos e que esse tipo de serviço poderia ser feito na Paraíba.

Mão de obra qualificada – o governador afirmou ainda que as escolas técnicas vão preparar a mão de obra específica para esse tipo de trabalho.